Impressão de etiquetas – O que precisa de saber!

Na codificação e marcação de qualquer objeto é necessário ter em conta as especificidades que vão influenciar a impressão. Seja o tipo de produto, a superfície onde será aplicada a etiqueta, a etiqueta em si ou qualquer característica do ambiente onde será feita a marcação, cada caso vai representar um desafio de impressão de etiquetas ou impressão direta no produto, distinto.

É essencial para este processo, perceber qual a solução de impressão ideal para cada caso, isto inclui a própria impressora e aplicador (se necessário), o tipo de etiqueta a ser usado e se for o caso de serem usadas etiquetas não térmicas, o químico para impressão. Toda esta análise e aconselhamento é da responsabilidade do fornecedor deste tipo de soluções.

É de salientar que as impressoras não imprimem exclusivamente em etiquetas, podem também imprimir nas mais variadas superfícies.

Impressoras de etiquetas

Existem várias categorias, de impressora de etiquetas térmicas e não térmicas, estas são destinadas a diferentes tipos de impressão, dentro de cada categoria existem pequenas variações que permitem a adaptação a tipos e tamanhos de etiquetas menos comuns e também a aplicações com características muito específicas.

As impressoras de etiquetas térmicas e de etiquetas normais dividem-se em 3 grandes grupos, dentro dos quais existem várias categorias:

  • Entrada de linha - Impressora de etiquetas térmicas pequenas e simples, com o objetivo de imprimirem etiquetas on-demand e de larguras até 112mm;
  • Semi-industriais - Impressoras de tamanhos intermédios, com mais robustez, velocidade de impressão e integráveis em linhas de produção, com impressão de etiquetas até 116 mm.
  • Industriais - Impressoras maiores, mais robustas e fiáveis, desenhadas para ambientes industriais. Estas impressoras são verdadeiras "máquinas", com o intuito de serem integradas em linhas de produção completamente automatizadas.

Etiquetas para impressão

4 principais características das etiquetas:

  • O acabamento do papel - Podendo variar no brilho, na textura, e no caso de etiquetas térmicas, protegidas ou não por capa.
  • O material - Podendo ser papel, polipropileno, polietileno, poliéster, Pvc, Cartolina e vários tipos de material têxtil.
  • A cola - Pode ter diferentes viscosidades, TAC's (resistência à descolagem) e constituição química para produtos mais sensíveis;
  • O material base - Que em situações excepcionais pode influenciar a impressão.

As etiquetas, devem garantir:

  • Leitura ótima - Seja por um ser humano ou por um leitor de códigos de barras ou QR codes;
  • Adesão perfeita - À superfície onde se pretende aplicar;
  • O aspeto pretendido pelo cliente - Em termos de pré-impressão, textura ou formato;
  • Durabilidade - Mediante as necessidades do cliente;
  • Sustentabilidade - As nossas etiquetas para impressão são comportas pela maior quantidade possível de material reciclado e também permitem que seja reciclada;
  • Não contaminação - Na eventualidade de aplicação em produtos sensíveis.

Ribbon – Químico de impressão de etiquetas

O Ribbon contém uma espécie de tinta que é transferida através de calor, para o material, de forma a criar as impressões pretendidas, sejam de texto ou imagem. Este calor é produzido pela cabeça de impressão das impressoras de etiquetas térmicas.

Este químico de impressão pode ser de 3 tipos:

  • Cêra - Para impressões mais comuns, em todo o tipo de papel;
  • Cêra-Resina - Adequado para impressão em todo o tipo de material, com mais resistência a agressões químicas e por fricção;
  • Resina - Adequado a etiquetas para impressão  em materiais sintéticos, com elevada resistência à fricção e ao calor.

O Ribbon varia também na cor e nas medidas, para que se possa fazer impressões de 1 ou 2 cores em simultâneo e em todos os tamanhos pretendidos.